Novembro 2, 2023

BNZ inicia construção de três parques fotovoltaicos de 135 MWp em Viterbo (Lácio)

A BNZ, uma produtora independente de energia (IPP) que desenvolve, constrói e opera projetos solares fotovoltaicos, inaugurou hoje a construção de três projetos fotovoltaicos de 135 MWp na região do Lácio, perto de Viterbo e Montalto di Castro. O evento “Impulsionar a Europa para um futuro mais verde. Redefinindo a paisagem energética da Itália”, realizado hoje na capital da província, Viterbo, e promovido pela BNZ, contou com a presença de setenta pessoas, incluindo parceiros comerciais, representantes locais e residentes, bem como vários colaboradores.

Graças à sua experiência e investimentos, a BNZ pretende, com este projeto, contribuir para os objetivos de transição energética de Itália e para dar vida a novas iniciativas através do desenvolvimento de uma carteira total de cerca de 500 MWp de projetos de energias renováveis no país, até ao final de 2024. No total, a BNZ planeia implantar uma carteira agregada de mais de 1,7 GW de energia solar fotovoltaica no Sul da Europa (Itália, Espanha e Portugal) até ao final de 2026.

A BNZ é uma produtora independente de energia (IPP), lançada em 2021 pela Glennmont Partners, que faz agora parte da Nuveen, a gestora de investimentos da TIAA com 1,1 biliões de dólares em ativos sob gestão em 30 de junho de 2023, contando com operações em 27 países.

No que toca à Glennmont Partners, é uma das maiores gestoras de fundos da Europa, especializada em energias renováveis, com cerca de 2 mil milhões de EUR investidos em mais de 30 projetos de energias limpas, incluindo parques eólicos, fotovoltaicos e de biomassa, que, no seu conjunto, produzem mais de 1 500 MW de energia em toda a União Europeia, esperando inclusive investir cerca de 350 milhões de euros na plataforma BNZ.

Luis Selva, CEO do BNZ, afirmou: “O evento de hoje é um testemunho concreto do nosso empenho em contribuir para o desenvolvimento das energias renováveis em Itália, que tem um potencial significativo neste domínio. A nossa dedicação para sermos um parceiro responsável nas comunidades em que operamos é o nosso objetivo, garantindo que os projetos possam ser uma oportunidade de emprego, de crescimento social e ambiental e de construção de relações fortes para garantir o sucesso a longo prazo”.

Jordi Francesch, Diretor Global de Gestão de Ativos e Diretor de Risco da Glennmont Partners na Nuveen, a empresa-mãe da BNZ, que também esteve presente no evento de hoje, salientou: “A transição energética oferece oportunidades significativas para a Itália, tanto em termos de produção de energia renovável pura como em termos de criação de riqueza para as comunidades locais e empregos associados. E o atual contexto de emergência climática e instabilidade geopolítica só vem acentuar ainda mais esta oportunidade”.

A produção de eletricidade destes projetos seria capaz de suprir cerca de 60% das necessidades anuais de eletricidade das cidades de Montalto di Castro e Viterbo. A energia limpa produzida nestas centrais evitará a emissão de 66 187 toneladas de equivalente CO2 por ano, o que equivale aproximadamente a cerca de 20 000 voos de ida e volta entre Roma e a Cidade do México. Além disso, a BNZ estima que criará entre 182 e 197 postos de trabalho diretos e indiretos até 2025, quando as centrais forem inauguradas.

A produção interna fiável e a preços acessíveis da energia solar fotovoltaica irá evitar a importação de combustíveis fósseis, como o gás natural, de países terceiros, o que irá aumentar a independência energética e a segurança de abastecimento, bem como melhorar a sustentabilidade ambiental. Por exemplo, a energia produzida por estes projetos da BNZ irá permitir poupar quase 41,5 milhões de metros cúbicos de gás natural por ano, que teriam sido consumidos por centrais de turbinas a gás de ciclo combinado (CCGT) para gerar a mesma quantidade de energia.

BNZ irá promover projetos ambientais que regenerem a flora da comunidade local

A BNZ está totalmente empenhada no progresso ambiental e social das comunidades locais em que a empresa tem as suas fábricas. Assim, para além do impacto económico positivo das mesmas na comunidade local e da sua conformidade com as normas mais exigentes, a BNZ irá também desenvolver nestas três centrais solares fotovoltaicas projetos agrovoltaicos específicos para o cultivo de oliveiras e outras plantas sob os painéis solares, bem como a instalação de colmeias. Adicionalmente, a BNZ irá financiar instalações de autoconsumo que, por sua vez, produzirão energia limpa para as escolas públicas dos municípios.

Related news

23 Maio 2024

Meet the Team – Samantha Pellegrino

Read More

16 Abril 2024

BNZ vai desenvolver quatro projetos fotovoltaicos em Almería com uma capacidade total instalada de 182 MWp

Read More

16 Abril 2024

BNZ inicia a construção de uma central solar fotovoltaica de 34,5MW em Jaén

Read More