Dezembro 14, 2022

Meet the Team – Maria Luisa Medina

CONHEÇA A EQUIPA – MARIA LUISA

  1. Qual é o seu cargo na BNZ?

O meu cargo é de Controladora Financeira. Faço o controlo minucioso das finanças e acrescento valor contra possíveis riscos futuros que possamos ter.

  1. Há quanto tempo trabalha no setor das energias renováveis?

Trabalho no setor da energia solar e eólica há cerca de 7 anos.

  1. De que forma considera que a indústria solar tem mudado nos últimos anos?

Há muito tempo que o setor das energias renováveis tem vindo a ajudar a sociedade em múltiplas tarefas, graças ao poder da água, do vento e do sol. As energias renováveis têm vindo a crescer de forma constante nos últimos anos, sendo os setores eólico e fotovoltaico os que registaram um crescimento mais rápido.

A agrovoltaica está também a desempenhar um papel fundamental no setor, tornando a agricultura e o cultivo da terra compatível com a energía fotovoltaica.

  1. Quais são os principais desafios para a indústria solar nos próximos anos?

A curto, médio e longo prazo, temo-nos vindo a aperceber que o preço da eletricidade depende muito do preço do gás, uma vez que se trata de um sistema marginalista dada a capacidade de produção diária.

A Espanha, e a Europa, têm um grande desafio e esse é o preço do gás, devido ao qual a bolsa de mercado disparou. Do meu ponto de vista, a solução é tão simples como aumentar o investimento em energia verde para aliviar a crise energética e climática

  1. O que tem a BNZ que os seus concorrentes não têm?

A BNZ tem uma equipa multidisciplinar com uma vasta experiência no setor da energia. Não somos apenas uma equipa apaixonada e empenhada, mas como também temos objetivos e soluções claras, o que faz de nós uma “equipa de sonho” na transição energética.

  1. Como vê a BNZ daqui a 5 anos?

A BNZ continuará a impulsionar a transição energética e a “equipa de sonho” continuará a trabalhar arduamente para acelerar a descarbonização.

  1. Quais são os países que estão a fazer os maiores esforços no domínio da energia fotovoltaica?

Por exemplo, estamos a perceber que a Alemanha é o país da Europa com a maior capacidade fotovoltaica instalada e, apesar de não ser um país ensolarado, o setor das energias renováveis está a ser subsidiado para o tornar mais rentável. Ainda assim, não podemos esquecer a Espanha e todos os esforços que têm vindo a aplicar durante estes anos. Tenho a certeza de que, em breve, estaremos no pódio europeu.

  1. O que aconselharia as administrações públicas a fazer para promover este tipo de energia limpa?

A administração pública tem um papel importante na simplificação e aceleração do licenciamento e na calendarização de projetos renováveis. É por isso o meu pedido seria que analisassem o papel que as energias renováveis desempenham numa perspetiva de administração pública e percebessem como ajudar o contribuinte em termos de custos. Há milhares de maneiras de mitigar isto. Uma delas, por exemplo, seria a implementação de uma maior capacidade de instalações renováveis para as atividades de manutenção e serviços, que são recorrentes para os cidadãos. Desta forma, resolveríamos os problemas dos custos de manutenção.

  1. O que faz na sua vida quotidiana para reduzir a sua pegada de carbono?

Vivo em Madrid e utilizo sempre transportes públicos. Ultimamente, tenho tido o hábito de comparar os tempos de caminhada versus a utilização de transportes públicos (autocarro ou metro). Se a diferença for de 15 minutos, opto por caminhar. Desta forma poluo menos e evito a inatividade na minha vida diária.

 

Em profundidade

  • Hobbies: Passar tempo no mar. Adoro desportos aquáticos como a vela e o mergulho. Como vivo em Madrid jogo muito ténis.
  • Uma cidade para onde viajar: Israel e Marrocos.
  • Uma cidade para viver: não a tenho definida, mas sei qual é o melhor sítio do mundo e onde normalmente vou para desligar. É uma aldeia de agricultores e pescadores na costa tropical da Europa chamada Calahonda.
  • Um animal: Golfinho
  • Um filme ou série: The Boy Who Tamed the Wind.
  • Um livro: Livros de debate como Yuval Noah Harari e thrillers. O meu escritor espanhol preferido é Juan Ramón Gómez Jurado.
  • Um tipo de cozinha: mediterrânica. Há um alimento que me fascina. “É branco, a galinha põe-no, é frito com óleo e comido com pão”. Se quiser saber o que é, basta visitar o Conheça a Equipa do Filiberto e ver o que ele está a comer.
  • Uma cor: azul

Related news

23 Dezembro 2022

Agrovoltaicos, a combinação perfeita para o verdadeiro boom da energia solar

Read More

06 Setembro 2022

Portefólio dos da Glennmont Partners em Espanha entra em fase de construção

Read More

01 Agosto 2022

Hibridização energética: o Melhor dos dois Mundos

Read More